A engenharia por trás da energia do Salão do Automóvel

sda_2014-4854

Estrutura e tecnologia empregadas na cogeração – energia elétrica e frio – seria suficiente para abastecer uma cidade com 15 mil habitantes

O maior evento automobilístico da América Latina e o quinto maior do mundo em número de visitantes, o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo está de endereço novo. A partir deste ano, o evento passa a ser realizado no São Paulo Expo, na Rodovia dos Imigrantes, zona sul da cidade. Com a mudança, visitantes e expositores ganham em conforto e estrutura. O espaço de 90 mil metros quadrados, gerenciado pela GL Events, recebeu cerca de R$ 410 milhões em investimentos e conta com mais de 5 mil vagas de estacionamento, centro de convenções e salas modulares com divisórias acústicas.

Além disso, o Salão do Automóvel passa a oferecer um ambiente totalmente climatizado e, para isso, o São Paulo Expo buscou um parceiro estratégico para o planejamento e execução de uma das maiores iniciativas desse tipo na cidade. De acordo com José Carlos Felamingo, sócio-diretor da Union Rhac, empresa brasileira que há 25 anos atua em todas as vertentes que envolvem a geração distribuída de energia, a climatização do Salão do Automóvel já era bastante desejada pelo público frequentador e a Union Rhac realizou todo o planejamento de engenharia para que o objetivo fosse alcançado com sucesso.

Desta forma, a Union Rhac é responsável pelo projeto e instalação da usina de cogeração, fornecendo infra de energia elétrica e água gelada para o funcionamento dos equipamentos responsáveis pela climatização dos 90 mil m² de área construída do São Paulo Expo. O projeto de cogeração implementado pela empresa tem custo de R$ 24 milhões e consiste na geração de 6.000 kW de energia elétrica, através de três motogeradores a Gás Natural funcionando em paralelo com a concessionária local, totalizando 8.200 kW. Para se ter ideia da dimensão disso, os 8.200 kW cogerados são suficientes para abastecer uma cidade com 15 mil habitantes por um dia inteiro.

Segundo Felamingo, além da energia elétrica, serão geradas 5.520 TR (toneladas de refrigeração) de água gelada para climatização dos ambientes num dos maiores projetos desse tipo em São Paulo. “Parte dessas 5.520 toneladas de refrigeração vêm de chillers que absorvem o calor dos motogeradores (que fornecem a energia elétrica) e o transformam em água gelada”, diz o executivo.

A obra Union Rhac levará um total de nove meses para ficar pronta e toda a estrutura estará disponível a partir de outubro, sendo o Salão do Automóvel de São Paulo (de 10 a 20 de novembro) o primeiro grande evento a oferecer essa comodidade.

Sobre a Union Rhac

Empresa de engenharia especializada em geração, cogeração e chillers por absorção, a Union Rhac é formada por profissionais de engenharia com experiência em empreendimentos industriais e prediais, voltados para a eficientização, economia de energia e climatização. Amplamente habilitada a executar a capacitação técnica e de recursos de estudos de viabilidade técnico-econômico, elaboração de projetos e execução de sistemas de geração de energia elétrica a gás natural e biogás. A empresa dispõe de capacitação técnica e recursos para a elaboração de projetos e execução de obras que seguem padrões e normas internacionais trazendo a importantes obras alta tecnologia energética, eliminação de riscos de blecautes e grande economia para empresas dos setores industrial, comercial e de serviços aliado a contribuição ao meio ambiente. Com 25 anos de existência a Union Rhac contabiliza mais de 45 plantas de cogeração e geração realizando toda a engenharia e implantação de sistemas, podendo também operar e manter o projeto.

Fonte: Segs