Category Archives: Feicon Batimat

Conheça a primeira construção em CLT do mundo

clt_monicabarbosa_feicon2016

Por Mônica Barbosa

As novidades no mundo de arquitetura e construção não param de pipocar pelos quatro cantos do planeta e dão pistas que o futuro do setor já está batendo à porta. Uma prova disso é que, até meados de 2017, será erguida a primeira construção permanente feita 100% de CLT (Cross Laminated Timber ou, em português, laminado de madeira cruzada) na cidade de Oldham, na região metropolitana de  Manchester, na Inglaterra.

O projeto é de autoria do descolado escritório britânico dRRM e faz parte da iniciativa de criar um novo centro de atendimento hospitalar para a Maggie, uma organização independente de caridade que oferece apoio emocional e social para pessoas com câncer, seus familiares e amigos. “A obra será construída no entorno de um jardim, por isso os cômodos vão ter muita luz e belas vistas da natureza criando assim um ambiente calmo e revigorante para nossos visitantes”, conta a CEO da instituição Laura Lee.

Além de oferecer uma forma de construção mais barata e ambientalmente amigável, a CLT são folhas de madeira empilhadas e laminadas com força e rigidez necessária para substituir as funções estruturais do aço, concreto e alvenaria tradicional. Sua excelente sustentação é resultado da alternância da direção das madeiras em cada camada, o que elimina qualquer retração significativa ou deformação dos painéis.

A CLT também oferece uma estrutura mais leve e muita rapidez de execução, uma vez que vem pré-fabricada. E o mais interessante é que ela oferece ao sistema construtivo funções estruturais, de compartimentação e de revestimento, tudo em um só material. Já no ponto de vista estético, esses painéis proporcionam uma atmosfera mais aconchegante, trazendo a natureza do exterior para dentro de casa. Mais um bom exemplo de novos materiais construtivos que estão vindo pra ficar.

MÔNICA BARBOSA é reconhecida como a voz do design no Brasil. Idealizadora e diretora do LIVING DESIGN, a profissional multimídia estreou o primeiro programa de design no rádio no Brasil. Assina a coluna Design na revista semanal Caras e está presente no CarasBlogs, no Anuário de Decoração Caras e na revista mensal Minha Casa . Profunda conhecedora do comportamento estético, do estilo de vida e do morar contemporâneo, a publicitária se especializou em arquitetura e design ao desenvolver projetos de branding para grandes marcas do setor. A partir de 2016, é também parceira da Feicon Batimat, maior feira da construção civil da América Latina.

Saiba por que Copenhagen é a melhor cidade para se viver

copenhagen_monica_feicon2016

Por Mônica Barbosa

Copenhagen, na Dinamarca, é um dos melhores lugares do mundo para passear e tem recebido cada vez mais turistas em busca do encanto escandinavo e do título de “capital do país mais feliz do mundo”. Mas a cidade não é apenas uma boa opção para se entreter por alguns dias, ela é também uma ótima alternativa para passar o resto da vida. E quem diz isso não sou eu, mas sim a revista americana Metropolis, especializada em arquitetura, design e urbanismo, que acaba de escolher o município como “o mais habitável do mundo”.

Basta passear pelo charmoso canal Nyhavn e seus edifícios coloridos para saber o que faz as pessoas irem pra lá. Ou então frequentar suas inúmeras lojas de design ou os cafés tão bem decorados que você nem se importa com o frio que bate lá fora. Mas, na realidade, Copenhagen ganhou esse merecido título por causa dos seus altos índices na área de habitação, transporte, sustentabilidade e cultura. Temas que, como tenho falado aqui, têm sido muito procurados e valorizados pela nova geração. A cidade se transformou até mesmo em um modelo de sucesso, servindo de inspiração para metrópoles como Nova York ou São Paulo, que têm seguido os seus passos ao investir em ciclovias e no aproveitamento do espaço público.

Neste ano, a capital dinamarquesa subiu três posições e desbancou Toronto, que era líder do ranking no ano passado (e agora se encontra na nona posição). Depois do primeiro lugar, a lista segue com Berlim, na Alemanha; Helsinque, na Finlândia; e a cidade-Estado Singapura. Para chegar ao resultado, o time da Metropolis levou em consideração assuntos como os valores dos aluguéis e o tempo de deslocamento entre trabalho e casa até subsídios artísticos e espaço verde disponível na cidade.

Mas o que realmente tem contribuído para a cidade estar tão na moda? A resposta é: os investimentos realizados em infraestrutura cicloviária. Atualmente, quase metade da população de Copenhagen se desloca com bicicletas. Ou seja, para um cidadão dinamarquês, andar de bike não é apenas lazer ou atividade física, mas uma rotina. E é graças ao plano “Bicycle Strategy 2011-2025”, que investe em novas e eficientes ciclovias que conectam toda a cidade.

Outros destaques são a valorização do espaço público que une urbanismo e sustentabilidade em um só projeto fazendo com que a cidade se prepare para em 2025 ser a primeira capital mundial carbono zero. Um caso de destaque é o dos chamados “distritos climáticos”, ou seja, praças e parques que, além de servirem como espaço de convivência, também funcionam como lugar de escoamento de água. “Isso mostra como é possível em um só projetos criar espaços urbanos verdes e bonitos ao mesmo tempo fazendo deles uma solução técnica efetiva para canalizar a água de chuva das ruas”, conta Tina Saaby, que comanda o setor de arquitetura da prefeitura do município. Um ótimo exemplo para o mundo.

Ficou curioso para ver a lista inteira? Clique aqui.

MÔNICA BARBOSA é reconhecida como a voz do design no Brasil. Idealizadora e diretora do LIVING DESIGN, a profissional multimídia estreou o primeiro programa de design no rádio no Brasil. Assina a coluna Design na revista semanal Caras e está presente no CarasBlogs, no Anuário de Decoração Caras e na revista mensal Minha Casa . Profunda conhecedora do comportamento estético, do estilo de vida e do morar contemporâneo, a publicitária se especializou em arquitetura e design ao desenvolver projetos de branding para grandes marcas do setor. A partir de 2016, é também parceira da Feicon Batimat, maior feira da construção civil da América Latina.

O ano de Paulo Mendes da Rocha

artigo_monicabarbosa_feicon2016

Por Mônica Barbosa

Parece que 2016 está sendo um ótimo ano para o nosso querido Paulo Mendes da Rocha. Depois de ganhar o Leão de Ouro pelo conjunto da obra na Bienal de Arquitetura de Veneza, que eu já havia comentado para vocês aqui, o arquiteto se prepara agora para receber o Prêmio Imperial do Japão 2016, um dos mais respeitados no mundo.

Aos 87 anos, Paulo se tornou agora o arquiteto brasileiro vivo mais premiado, já que ele também havia ganhado Pritzker (o Nobel da Arquitetura) em 2006. Entre suas obras mais famosas, estão a criação do Museu Brasileiro da Escultura (MuBe) e a reforma da Pinacoteca do Estado, ambas na capital paulista, e a elaboração do novo prédio do Museu dos Coches, na cidade de Lisboa, em Portugal. Ele também já deixou sua assinatura no Japão, isso em 1970, quando desenhou o Pavilhão do Brasil para a Feira Universal de Osaka. Sobre o período na cidade oriental, ele diz que “foi uma das maiores aventuras da vida”.

O evento vai acontecer no dia 18 de outubro em Tóquio e premiará ainda Martin Scorsese, na área de teatro e cinema, Cindy Sherman, em pintura, Annette Messager, em escultura, e Gidon Kremer, na música. Cada um dos premiados vai faturar nada menos que 15 milhões de ienes (ou seja, cerca de R$ 480 mil) e uma medalha especial que será entregue pelo príncipe Hitachi do Japão. Paulo é o segundo brasileiro a ganhar essa homenagem. Como vocês já podem imaginar, o primeiro dos nossos a se destacar por lá foi Oscar Niemeyer, em 2004.

Com quase 30 anos de história, essa premiação japonesa já reconheceu o talento de arquitetos de peso, como Dominique Perrault, no ano passado, Zaha Hadid, em 2009, Rem Koolhass, em 2003, Jean Novel, em 2001, e Frank Gehry, em 1992. E nas outras categorias que fazem parte da honraria também foram laureados o diretor de cinema Francis Ford Coppola, em 2013, a escultora Anish Kapoor, em 2011, e a atriz Sophia Lauren, em 2010. Em resumo, só gente pra lá de talentosa!

Nós premiamos os melhores artistas do nosso tempo. As suas gloriosas criações nos lembram que a arte é uma língua universal, ultrapassando limites geográficos e melhorando as nossas vidas”, diz Hisashi, presidente da Associação de Arte do Japão. “Não é um prêmio para mim, como pessoa, mas um jeito de comemorar nossa amizade, o povo do Japão e o povo do Brasil“, conta Paulo.

MÔNICA BARBOSA é reconhecida como a voz do design no Brasil. Idealizadora e diretora do LIVING DESIGN, a profissional multimídia estreou o primeiro programa de design no rádio no Brasil. Assina a coluna Design na revista semanal Caras e está presente no CarasBlogs, no Anuário de Decoração Caras e na revista mensal Minha Casa . Profunda conhecedora do comportamento estético, do estilo de vida e do morar contemporâneo, a publicitária se especializou em arquitetura e design ao desenvolver projetos de branding para grandes marcas do setor. A partir de 2016, é também parceira da Feicon Batimat, maior feira da construção civil da América Latina.

Como as empresas de sucesso estão atraindo novos talentos

monicabarbosa_feicon2016_artigo22Por Mônica Barbosa

 

Você sabia que investir na construção de prédios empresariais de qualidade tem tudo a ver com o sucesso de uma companhia? Isso acontece porque as pessoas, principalmente a nova geração, se sentem mais felizes em lugares inspiradores e ficam mais motivadas para trabalhar quando cercadas de funcionalidade, design, sustentabilidade, cultura e beleza.

Já existem algumas pesquisas de peso que comprovam esse fato, como a mais recente feita pelo American Institute for Economic Research (Instituto Americano de Investigação Econômica, em português) que detectou que os jovens talentos nos Estados Unidos se movimentam pelo país não apenas à procura de bons empregos, mas também de qualidade de vida.

Outro relatório inovador, dessa vez elaborado pelo professor de urbanismo da conceituada Universidade de Tufts, em Boston, Massachusetts, em união com a arquiteta Ann Sussman, mostra que os indivíduos funcionam melhor em espaços atrativos e diversos, ou seja, o oposto dos tradicionais “prédios grandes, vazios e quadrados” que vemos por aí.

Essas descobertas da dupla renderam, inclusive, um interessante livro sobre o assunto intitulado “Cognitive Architecture: Designing for How We Respond to the Built Environment” (Arquitetura cognitiva: Projetando para a maneira que respondemos à urbanização, em tradução livre).

De olho nesse tendência, a empresa americana ESI Design, especializada em design empresarial, tem projetado alguns edifícios que investem em mídia audiovisual, mobiliário contemporâneo de peso e iluminação de qualidade para criar uma identidade única, tudo para inspirar os trabalhadores.  A ideia deles é que, dessa maneira, as pessoas vão se conectar não apenas com o ambiente, mas entre si, sendo mais felizes e, consequentemente, mais produtivas.

E, para não ficar para trás, algumas empresas já estão mudando sua atitude em relação ao tema, fazendo com que essa preocupação virasse até reportagem no renomado jornal americano New York Times (clique aqui para ler na íntegra o artigo).

É o caso da General Eletric, nos Estados Unidos, que deixou a pacata Fairfield, em Connecticut, pela vibrante Boston, em Massachusetts, depois de mais de 40 anos. O novo espaço de trabalho sequer terá estacionamento para os funcionários (nem mesmo para o CEO da empresa!), já que a ideia é estar em um local de trabalho com um transporte público de qualidade e diversas opções de lazer que atraiam os talentos da nova geração.

“Parte desse movimento é porque essas cidades estão mais atrativas do que há 30 anos já que promovem mais incentivos fiscais e porque os jovens querem estar lá”, conta David J. Collis, professor de estratégia corporativa na Harvard Business School. “Mas essa tendência representa também a desconstrução e desagregação das tradicionais sedes corporativas”, complementa.

MÔNICA BARBOSA é reconhecida como a voz do design no Brasil. Idealizadora e diretora do LIVING DESIGN, a profissional multimídia estreou o primeiro programa de design no rádio no Brasil. Assina a coluna Design na revista semanal Caras e está presente no CarasBlogs, no Anuário de Decoração Caras e na revista mensal Minha Casa . Profunda conhecedora do comportamento estético, do estilo de vida e do morar contemporâneo, a publicitária se especializou em arquitetura e design ao desenvolver projetos de branding para grandes marcas do setor. A partir de 2016, é também parceira da Feicon Batimat, maior feira da construção civil da América Latina.

Manual para a construção mais sustentável

bioconstrucao_monica_feicon2016

Por Mônica Barbosa

Em tempos de metrópoles superpopulosas, escassez de recursos naturais e apreensão com o futuro do planeta, empresas de todos os setores buscam a sustentabilidade. Até mesmo a dinamarquesa Lego já criou seu próprio centro de pesquisas em materiais sustentáveis para descobrir alternativas ao plástico usado em seus brinquedos. Mas a pressão sobre o tema é ainda maior na indústria de arquitetura e construção para que cada vez mais sejam feitas obras bem planejadas, verdes e pouco onerosas.

É por isso que eu adorei saber que o Ministério do Meio Ambiente disponibilizou de graça na internet uma cartilha sobre técnicas de bioconstrução, ou seja, métodos de edificação que apresentam menor impacto ambiental. Voltado para as comunidades brasileiras, o material ainda é muito útil para qualquer profissional do setor que queira saber diferentes técnicas ambientalmente corretas de construção.

A cartilha, que pode ser lida na íntegra aqui, tem como objetivo “contribuir para a criação de povoados mais saudáveis, autossuficientes e conectados com o ambiente natural”. Na realidade, a iniciativa foi criada para um curso do Programa de Apoio ao Ecoturismo e à Sustentabilidade Ambiental do Turismo (Proecotur), mas tem dado tão certo que decidiram disponibilizá-la para quem quiser ler sobre o assunto.

No conteúdo, há espaço para a discussão de materiais e técnicas de construção adequadas para cada obra (levando em consideração principalmente o clima da região) até a abordagem de diferentes técnicas tradicionais, como superadobe, adobe, COB, taipa de mão e taipa de pilão, além de cuidados com abastecimento e saneamento básico. O mais bacana é que essa cartilha ensina a olhar para todos os materiais que podem estar disponíveis nas comunidades, mas não são valorizados, incluindo  terra, pedra, palha e madeira.

É importante lembrar que essa preocupação com o uso de matérias-primas sustentáveis tem feito com que muitas empresas de tecnologia construtiva invistam em pesquisas inovadoras pelo mundo inteiro. Mais recentemente foram criados novos materiais como o Replast, invenção do engenheiro neozelandês Peter Lewis que se trata de um tijolo produzido a partir da compressão dos restos de plástico que não necessitam de cola ou adesivos. Destaco também as telhas, placas e cumeeiras da empresa paulista Ecotop, feitas com 25% de alumínio e 75% de plástico polietileno de baixa densidade proveniente de restos de tubos de creme dental, embalagens e resíduos pós-industrial.

Outra técnica bastante interessante é do piso feito de pneus reciclados usados no revestimento de playgrounds ou espaços de tráfego intenso, como academias e hospitais.  Comum na Europa e nos Estados Unidos, o material é uma solução inteligente se considerarmos que a borracha demora cerca de 600 anos para se decompor e quando queimada libera poluentes no ar como carbono e enxofre. Viva a sustentabilidade!

MÔNICA BARBOSA é reconhecida como a voz do design no Brasil. Idealizadora e diretora do LIVING DESIGN, a profissional multimídia estreou o primeiro programa de design no rádio no Brasil. Assina a coluna Design na revista semanal Caras e está presente no CarasBlogs, no Anuário de Decoração Caras e na revista mensal Minha Casa . Profunda conhecedora do comportamento estético, do estilo de vida e do morar contemporâneo, a publicitária se especializou em arquitetura e design ao desenvolver projetos de branding para grandes marcas do setor. A partir de 2016, é também parceira da Feicon Batimat, maior feira da construção civil da América Latina.