Category Archives: Fenatran

Caminhão autônomo da Uber faz 1ª entrega: 45 mil latas de cerveja

caminhaootto

Depois de rodar cerca de 200 quilômetros, o caminhão, que nasceu de uma parceria entre Uber e Otto, entregou sua carga de 45 mil latas de cerveja

Pela primeira vez, um caminhão autônomo e sem o auxílio de um motorista humano realizou a entrega de um carregamento. A parceria entre Ubere Otto (uma startup de caminhões que se dirigem) permitiu que 45 mil latas de cerveja fossem de Fort Collins, no Colorado, até Colorado Springs.

A viagem, de quase 200 quilômetros, foi feita em cerca de duas horas pelo caminhão. Para que isso fosse possível, a Otto criou um caminhão todo especial. Ele tem três sensores de detecção a laser distribuídos pelo veículo, um radar localizado no para-choque e uma câmera de alta precisão acima do para-brisa, segundo informações do site da Wired.

Dentro do caminhão, dois botões são instalados para que o sistema autônomo seja ligado. Um fica localizado perto do volante e outro, na cabine atrás dos bancos dianteiros. Um computador transforma os dados em instruções de direção. A tecnologia deve  funcionar em qualquer caminhão com uma transmissão automática, afirma a Otto.

A Otto foi lançada em janeiro deste ano e, desde então, tem crescido rapidamente. Em maio, a startup tinha um protótipo de caminhão autônomo. Menos de três meses depois, a Uber comprou a Otto por quase 700 milhões de dólares. Juntas, as duas estão trabalhando na UberFreight, um serviço para facilitar negociações de fretes entre caminhoneiros e gestores de frotas.

Além deste esforço, a Uber vem trabalhando em outros tipos de veículos autônomos. Recentemente, a companhia fechou uma parceria com a Volvo e fez seu primeiro teste com carros autônomos nos Estados Unidos.

Carros autônomos são bacanas, mas caminhões com esse tipo de sistema prometem chegar antes nas estradas. Isso porque eles são mais práticos e não precisam lidar tanto com pedestres.

De acordo com o Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro feito pelo Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST), dos 122.007 acidentes registrados nas rodovias federais brasileiras em 2015, 37.376 envolveram caminhões. O resultado foram 19.850 feridos e 2.809 mortos. Veículos autônomos nas estradas prometem quedas nas taxas de acidentes e de vítimas.

O vídeo (em inglês) mostra como foi a entrega realizada pelo caminhão autônomo da Otto, veja aqui.

Fonte: Exame

Fenatran 2017 de casa nova. Vem conferir!

Os preparativos para a Fenatran 2017 já estão a todo vapor. E para acompanhar um ano que promete uma retomada para a economia, nada como uma grande novidade: a Fenatran está de casa nova!

Isso mesmo, para 2017 a maior feira internacional do transporte rodoviário de carga estará em novo pavilhão, no São Paulo Expo! Um local com muitas melhorias e comodidades para deixar a experiência de visitar e expor numa feira de negócios ainda mais completa.

Com 8 pavilhões; 90 mil m²; ar condicionado e wi-fi em todo pavilhão; mais de 5 mil vagas de estacionamento e uma expansão de 150%, a nova casa, que contou com um investimento de R$ 410 milhões, promete acolher compradores e expositores com muita hospitalidade, conforto e praticidade.

A saída da feira do Anhembi e ida para o São Paulo Expo é mais uma ação para mostrar como uma feira de negócios é o local ideal para o encontro do setor. Essa mudança trará mais espaço, mais agilidade e mais interatividade para o relacionamento entre compradores e expositores” explica Paulo Octavio, vice-presidente da Reed Exhibition Alcantara Machado, organizadora do evento.

A Fenatran já tem data certa para 2017. Acontecerá de 16 a 20 de outubro! E você, vai ficar de fora do maior ponto de encontro do setor?

Motivo para comemorar

daf_6“Chegamos ao terceiro ano de operações no Brasil com um presente: somos a Marca do Ano na categoria Caminhões e Ônibus pela Federação Nacional da Distribuição de veículos Automotores (Fenabrave)”, diz Michael Kuester, presidente da DAF Caminhões Brasil.

 

 

Este prêmio marcou também o terceiro ano de operações no Brasil, em outubro de 2013 o primeiro XF105 brasileiro saia da linha de produção em Ponta Grossa, no Paraná. Para continuar crescendo e conquistando os corações dos brasileiros a empresa não mede esforços. Ela continua ampliando a rede DAF com postos de serviços avançados e dando sequência à Caravana Roda Brasil.

“Depois de investir mais de R$ 1 bilhão de recursos próprios em nossa fábrica de Ponta Grossa, que desde sua inauguração, em outubro de 2013, já produziu mais de 1,4 mil caminhões, estamos colhendo os frutos. É fato que quando decidimos entrar do mercado brasileiro, em 2010, o cenário de então apontava para um volume de no mínimo 170 mil unidades por ano. Nós ajustamos ao mercado atual e estamos muito contentes com este crescimento”, afirmou Michael Kuester, presidente da DAF Caminhões no Brasil.

Durante visita à fábrica, Kuester anunciou que na Fenatran 2017 a DAF levará seu lançamento fora de estrada. “Também está nos planos trazer o CF versão rígida, mas dependerá da rapidez de retomada do mercado”, explica.

Ricardo Coelho, diretor de desenvolvimento de produto da DAF no Brasil, lembrou que foi o primeiro engenheiro contratado pela empresa no País. “O novo caminhão fora de estrada está sendo projetado com base no que já há nos modelos XF105 e CF85. A equipe de 25 engenheiros de Ponta Grossa conta com total suporte do time de desenvolvimento da DAF na Holanda, composta atualmente por 900 profissionais.

Ele explicou que ainda que o caminhão terá como principal característica a robustez, que faz parte do DNA dos produtos da marca. Os veículos estão em teste, são modelos com redução no cubo e diferentes potências”.

Atualmente, a DAF tem capacidade para montar 10 caminhões por turno, ou 10 mil por ano, a produção atual da DAF no País está em três caminhões/dia. A partir do dia 31 deste mês, a fábrica de Ponta Grossa passa a montar quatro caminhões/dia. A unidade conta com 250 funcionários.

Fonte: Revista Caminhoneiro 

DAF apresentará caminhão off-road no Brasil em 2017

daf_fenatran

Durante evento que comemora 3 anos de produção no Brasil, os executivos da DAF surpreenderam com dois anúncios: a marca vai produzir um caminhão off-road e ele será apresentado na Fenatran de 2017. Com isso, a marca confirma a sua presença na feira do próximo ano. Sinais de bons ventos para um setor que este ano vai amargar uma brusca queda nas vendas.

Sobre o novo produto para o segmento off-road deve ser um cavalo-mecânico 6×4 para atuar na madeira e na cana. Para tanto, a fabricante vai investir R$ 14 milhões apenas com engenharia. A marca ainda anunciou a intenção de produzir no Brasil o caminhão da gama CF versão rígida, mas sem data de estreia.

A DAF chega ao terceiro ano no Brasil com 1 400 caminhões vendidos, sendo 436 unidades em um período de forte queda para indústria de caminhões, no acumulado de janeiro a julho deste ano. Isso significa um crescimento de 59% nas vendas em relação ao mesmo período em 2015, e um crescimento superior a 60% nos últimos dois anos, garantindo à marca 4% de participação do mercado.

Para 2017, a DAF quer chegar a 7,5% de participação e dobrar as vendas. Hoje são produzidos quatro caminhões por dia na fábrica de Ponta Grossa: XF105 nas versões 6×2 e 6×4 com potências de 401 cv, 460 cv e 510 cv, e o CF85 4×2 e 6×2 com variações de potências de 360 cv e 410 cv. Para o próximo ano os produtos sairão de série com refrigerador, climatizador, faróis de neblina e profundidade e novas opções de cores. A companhia cobre 80% do território nacional, com 22 concessionárias e 5 postos autorizados. Para 2017, com a abertura de mais 4 concessionárias e mais dois postos autorizados, a DAF poderá cobrir 94% do território brasileiro.

“Completamos três anos de operações no Brasil colhendo os resultados de uma estratégia assertiva e de um trabalho excepcional de todo o time DAF. Temos a certeza de estar criando uma base sólida para, em pouco tempo, estarmos entre as maiores fabricantes de caminhões pesados no Brasil”, destaca Michael Kuester, presidente da DAF Caminhões Brasil.

EXPANSÃO DA PÓS-VENDA
De acordo com o plano de expansão da Paccar Parts no Brasil, a TRP, marca global para diversas marcas de veículos comerciais, lança na rede de concessionárias DAF as linhas de correias e tensionadores, frutos de uma parceria com a Continental e a Dayco. Com isso, a TRP passa a oferecer 26 linhas no Brasil, sendo mais de 600 itens disponíveis

Fonte: Motorpress

Caminhões autônomos podem operar no Brasil em 5 anos

size_810_16_9_caminhao

São Paulo – A CargoX, startup brasileira de tecnologia para transporte de carga, pretende investir 100 milhões de reais até 2017 para se tornar líder no setor de caminhões autônomos no Brasil, tecnologia que acredita ser possível chegar às estradas brasileiras nos próximos cinco anos, disse seu presidente-executivo, Federico Vega, nesta terça-feira.

A empresa quer ampliar a equipe voltada a tecnologia e investir na criação de softwares para caminhões autônomos. Para isso, além dos 100 milhões de reais, recentemente a startup também recebeu ao todo 49 milhões de reais junto a investidores.

Atualmente, a CargoX conta com 16 funcionários na área de tecnologia, sendo 3 voltados exclusivamente a ciência de dados, e pretende ter 30 funcionários voltados para pesquisa e desenvolvimento das tecnologias para caminhões autônomos até fevereiro de 2017.

A companhia, que vem monitorando o desempenho de caminhões por meio de sensores instalados nos veículos e também coletando informações através de um aplicativo voltado aos motoristas, diz que, a partir destes dados, pretende criar softwares para permitir o uso de caminhões autônomos no Brasil, em parceria com as montadoras.

“Estamos desenvolvendo a tecnologia de software. Queremos ser os líderes desse mercado e achamos que o software é mais importante que o hardware. Temos contato com algumas empresas que desenvolvem o hardware (caminhões) mas não divulgamos ainda, pois está muito cedo”, disse Vega.

O executivo acredita que a aplicação desta tecnologia no país pode ser acelerada devido à falta de segurança das estradas brasileiras, tanto por má conservação quanto pelo grande número de roubos, uma vez que a demanda poderia acelerar a criação de legislação específica para o tema.

“Tudo muda muito rápido quando se tem interesses econômicos e sociais de grandes empresas por trás. Quando você tem uma tecnologia que diminui a possibilidade de roubo e acidentes, as seguradoras vão começar a pressionar para isso acontecer. Por isso, achamos que dentro desses cinco anos vai acontecer a regulamentação (dos caminhões autônomos)”, disse.

“Provavelmente antes desses cinco anos vamos ver caminhões semiautonomos, ainda com motorista, no Brasil”.

A iniciativa é inspirada em empresas como o serviço de transportes urbanos Uber, que já estabeleceu uma parceria com a montadora Volvo para o desenvolvimento de tecnologia para veículos autônomos.

Fonte: Exame.com