Category Archives: Ffatia

Ffatia finaliza com saldo positivo

Durante os quatros dias de feira foram realizados R$ 170 milhões de negócios

Dos dias 28 a 31 de outubro a 9ª edição da Feira de Fornecedores e Atualização Tecnológica da Indústria de Alimentação (Ffatia) recebeu 10.500 visitantes. O evento gerou 1.200 empregos diretos e outros 3.500 indiretos, além de movimentar R$ 170 milhões.

Segundo a diretora do evento, Liliane Bortoluci, considerando-se o otimismo dos expositores e a satisfação dos visitantes que estiveram no local, o evento foi altamente positivo. “Os visitantes e os expositores puderam encontrar lançamentos, novidades, tecnologia e conteúdo para atualização profissional”, explica.

A diretora administrativa da Maktrator, Nádia Gomides, afirma que Goiás e a região Centro – Oeste precisam de mais eventos como a Ffatia. “A visitação da feira foi altamente qualificada. Os visitantes foram diretores e responsáveis pelos departamentos de compra”, ressalta.

Eventos paralelos

A 9º Edição da Ffatia foi repleta de eventos de conteúdo. Nos quatro dias foram realizados 19 eventos de conteúdo, entre eles a Rodada de Negócios, que ofereceu a oportunidade de identificação de novos fornecedores e possibilidades de parceria, além do intercâmbio de empresas locais, regionais e nacionais. Dez empresas compradoras, 32 empresas fornecedoras formalizaram 240 oportunidades de negócios, isso é, reuniões.

Simultaneamente à Ffatia, ocorrerá em parceria com o Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético (CEISE-Br) e com o apoio dos Sindicatos das Indústrias de Fabricação de Etanol e Açúcar no Estado de Goiás (Sifaeg/Sifaçúcar), a IV Mostra Sucroenergética Centro-Oeste (Sucroeste) e o Canal Sucroeste, seminário destinado para os profissionais do setor.

Além da Mostra, paralelamente à Ffatia, foram realizadas a Expolaco (Exposição de Produtos Lácteos do Centro Oeste),o III Concurso de Produtos Lácteos do Centro Oeste, o Espaço Indústria e minicursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Mão de obra foi destaque na Ffatia

Curso de formação de profissionais foi apresentado durante programação da feira do setor de alimentação

Palestra sobre “Áreas de atuação do Tecnólogo em Manutenção na Indústria Alimentícia” foi destaque do último dia da programação da 9ª Edição da Feira de Fornecedores e Atualização Tecnológica da Indústria de Alimentação(Ffatia).

A palestra abordou sobre as modalidades de cursos oferecidos segundo o Ministério da Educação e Cultura (MEC), que servem para justificar formação superior nas áreas de tecnologias. Além disso, outro ponto abordado foi quanto aos benefícios oferecidos aos estudantes dos Cursos de Tecnologias e o apoio do Governo Federal na formação dos Tecnólogos.

O professor e engenheiro de Controle e Automação, Márcio José Dias, que ministrou a palestra, é também o coordenador técnico do curso de Mecânica de Manutenção Industrial da Faculdade de Tecnologia do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Roberto Mange(Fatec-Senai Roberto Mange). Ele apontou que a matriz curricular do curso oferecido para formação de tecnólogo no Senai propicia o desenvolvimento das competências no perfil profissional para atendimento as exigências das indústrias alimentícias. “Ela trata da decodificação do mundo do trabalho para a educação profissional, traduzindo pedagogicamente as competências do perfil profissional em capacidades técnicas, sociais e organizativas, e metodológicas”, afirma.

Já escolheu o seu queijo?

Concurso elegeu o melhor queijo de linha na categoria muçarela, prato, minas padrão e parmesão

Produtores de queijo do Centro – Oeste participaram da disputa para definir qual é o melhor. O III Concurso de Produtos Lácteo foi evento paralelo da 9ª Feira de Fornecedores e Atualização Tecnológica da Indústria da Alimentação (Ffatia).Durante dois dias, jurados independentes votaram entre dez marcas para definir qual a melhor muçarela, o melhor queijo minas padrão, parmesão e queijo prato. Os jurados avaliaram a aparência a consistência, a textura, o odor, o sabor, a crosta do queijo e a olhadura (buracos).

Segundo o organizador do evento, Celso José de Moura, os queijos foram avaliados após serem descaracterizados e identificados apenas por código. “Utilizamos como atributo o regulamento Técnico de Identidade e Qualidade O produtor trouxe para o concurso o queijo de linha e, com o julgamento, pode-se avaliar o posicionamento no mercado”, explica.

O resultado foi divulgado na tarde desta sexta-feira (31). Os primeiros colocados foram agraciados com um troféu.

O Laticínios JL Ltda foi o vencedor em três categorias – muçarela ( com a marca: Valeza),minas padrão (Vale do Orizona) e parmesão (Valeza). O primeiro lugar do queijo prato ficou com Laticínios Centroeste Ltda (Centro Oeste). Confira os primeiros lugares:

Queijo muçarela

1º lugar – Valeza – Laticínios JL Ltda.

2º lugar – Centro Oeste – Laticínios Centro Oeste

3º lugar – Piracanjuba – Laticínios Bela Vista

 

Queijo Prato

1º lugar –Centro Oeste – Laticínios Centro Oeste

2º lugar – Vale Do Orizona – Laticínios JL Ltda

3º lugar – Piracanjuba – Laticínios Bela Vista

Queijo Minas Padrão

1º lugar – Vale do Orizon – Laticínios JL Ltda.

2º lugar – Piracanjuba – Laticínios Bela Vista

 

Queijo Parmesão

1º lugar – Valeza – Laticínios JL Ltda

2º lugar – Piracanjuba – Laticínios Bela Vista

O Concurso foi organizado pelo grupo do Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Engenharia de Alimentos da Universidade Federal de Goiás (UFG) com parceria com o Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado de Goiás (Sindileite)e patrocínio da Sacco Brasil.

O setor

Goiás é o quarto produtor de leite do Brasil. Dados da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) mostram quer a produção goiana de leite vem aumentando nos últimos anos. Em 2011, a produção no Estado era de 3,11 bilhões de litros. E no ano passado esse número subiu para 3,6 bilhões.

“O segmento de laticínios tem apresentado bom desempenho, seja na venda, seja na produção. E é isso que vamos mostrar: como o desenvolvimento de um setor pode contribuir com os negócios da região”, explica Liliane Bortoluci, diretora do evento.

Expolaco

O III Concurso de Produtos Lácteos faz parte da programação da VII Exposição de Produtos Lácteos do Centro Oeste (Expolaco). Para este ano, dez empresas expõem mais de 50 produtos – entre eles queijos, iogurtes,doces, leite – durante os quatro dias de evento.

Setor sucroenergético tem espaço na Ffatia 2014

Empresas investem em segmento no Estado que é o segundo maior produtor de cana do País

O Estado de Goiás é o segundo maior produtor de cana-de-açúcar e de etanol do País, perdendo apenas para São Paulo. Ao todo, são 37 usinas instaladas aqui, o que gera empregos diretos e indiretos a cerca de 100 mil pessoas. Em 2014, a expectativa é que sejam processadas 60 milhões de toneladas de cana até o final do ano.

Visando estreitar os laços com essa cadeia produtiva, muitas empresas marcaram presença na Mostra Sucroenergética da 9ª Feira de Fornecedores e Atualização Tecnologia da Indústria de Alimentação (Ffatia), realizada no Centro de Convenções de Goiânia.

É isso que explica o representante da Mobil, Alexandre Castello, que trouxe como novidade os lubrificantes que não contaminam alimentos. “Aqui mantemos contato com possíveis clientes e promovemos parcerias”, explica. Segundo ele, esse tipo de feira é fundamental para manter um bom relacionamento, tanto é que buscam sempre participar dos encontros.

Participando da Ffatia desde a primeira edição da Feira, o diretor da Alusolda, Paulo César Bessa, vê na atividade uma oportunidade de fazer relacionamentos duradouros. “A receptividade com relação aos nossos produtos é boa. Trouxemos novidades principalmente para manutenção e reforma de maquinário de indústrias”, aponta.

Aperfeiçoamento da mão de obra

Durante a Ffatia foram realizados minicursos de robótica

Os estudantes de engenharia e profissionais da indústria aprenderam um pouco de teoria e de prática em robótica com o curso “Sistema de Controle para Manipuladores Robótico”. O minicurso foi ministrado pelos professores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial(Senai), Anézio Neto dos Santos e Cássio Ribeiro. “A palestra orientou os participantes a identificar e solucionar problemas existentes no sistema”, explica o professor Anézio.

No curso, o participante aprendeu a identificar a Unidade Lógica de Processamento (PLC), isso é, o cérebro da máquina, fazer com que ele receba o sinal – via sensores – e, em seguida, processar a ação. “Podemos linearizar o processo e assim, produzir mais, com mais qualidade e menor custo, possibilitando o crescimento da empresa”, explica o professor.

Na indústria alimentícia, o processo de automação é válido, por exemplo, para reduzir contaminação por fator biológico. “Com o sistema se reduz a movimentação de pessoas no espaço, permitindo a redução de contaminação”, exemplifica.

Nova turma

O curso também será ministrado na sexta-feira (31), às 18h30, no estande do Senai. A inscrição é gratuita.

Segundo o Assessor de Relações com o Mercado do Senai, Bruno Godinho, para ampliar a competitividade industrial, seja por meio da Educação, Qualidade de Vida, Inovação Tecnológica ou Gestão, o Sistema FIEG está pronto para atender as empresas e seus colaboradores e, “nessa grande feira, o público pode vivenciar um pouco do que fazemos”.