Category Archives: Forind Nordeste

Grandes cervejarias planejam investir R$ 1,9 bi em Pernambuco até 2020

Cerveja editado

Junto com a Bahia, Pernambuco tem recebido os mais novos projetos do setor no Nordeste -a região tem o segundo maior mercado de bebidas e responde por 23% da produção

 

 

Enquanto muitas empresas repensam seus negócios, a indústria da cerveja decidiu apostar em Pernambuco, levando para o Estado investimentos que devem chegar a R$ 1,9 bilhão até 2020.
Atraídas por incentivos fiscais, localização estratégica e baixo custo da mão de obra, as líderes Ambev, Grupo Petrópolis e Brasil Kirin, que têm 90% do mercado, reforçaram a presença no polo cervejeiro de Itapissuma e Igarassu, na Grande Recife.
Junto com a Bahia, Pernambuco tem recebido os mais novos projetos do setor no Nordeste -a região tem o segundo maior mercado de bebidas e responde por 23% da produção, segundo a CervBrasil (Associação Brasileira da Indústria da Cerveja). A localização de Pernambuco, mais central dentro do Nordeste do que a Bahia, também favorece a distribuição para o mercado na região.
Líder de vendas, a Ambev comunicou ao governo pernambucano que investirá R$ 400 milhões nos próximos dois anos para ampliar sua fábrica em Itapissuma, hoje com capacidade de produzir 8 milhões de hectolitros/ano.
A unidade será a primeira do Nordeste a produzir as long necks Budweiser, Stella Artois e Skol Senses e a importar a Corona. No local, já são produzidas as principais marcas da cervejaria, como Skol, Antarctica, Brahma, Guaraná Antarctica e Soda.
Também neste mês, a Brasil Kirin, dona da Schin e Devassa, concluiu a ampliação da sua fábrica em Igarassu, no valor de R$ 400 milhões, e anunciou mais R$ 500 milhões para as próximas etapas, previstas até 2020.
Às margens da BR-101, a fábrica irá abastecer, além de Pernambuco, os Estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas e Ceará.
Em abril, foi a Itaipava que inaugurou sua nova fábrica, em uma cerimônia com pompa e o ex-presidente Lula como convidado. Segunda unidade do Grupo Petrópolis no Nordeste, a planta recebeu R$ 600 milhões.
Segundo a gerente de propaganda da empresa, Eliana Cassandre, Pernambuco foi escolhido por sua localização estratégica, que permitirá a distribuição da cerveja para todos o Nordeste.
Atualmente, Grupo Petrópolis e Brasil Kirin empregam 2.400 funcionários em Pernambuco. A Ambev não informou detalhes, afirmando estar em período de silêncio, que antecede a divulgação de seu balanço.

 

ATRATIVOS

Um dos atrativos do Estado é o Prodepe, programa de incentivos fiscais do governo pernambucano, que concedeu crédito presumido de 85% do ICMS às cervejeiras.
Para o diretor-executivo da CervBrasil, Paulo Petroni, o recente aumento da renda per capita em uma região que tem temperatura média alta durante todo o ano também interessa às empresas.
O otimismo não caiu nem mesmo com a crise -no primeiro semestre, a produção do setor caiu 6,7% em relação ao mesmo período de 2014. “Queremos acreditar que teremos novamente um cenário de desenvolvimento econômico do país”, diz Petroni.
Para o economista-chefe da Fiepe (Federação das Indústrias de Pernambuco), Thobias Silva, o crescimento robusto das cervejeiras nos últimos anos -a uma média anual de 5%- deu condições para que elas façam aportes mesmo no cenário de crise.
Segundo Silva, a mão de obra qualificada e de baixo custo, a posição estratégica no crescente mercado nordestino e a melhora da infraestrutura para distribuição também contribuem para atrair as empresas para Pernambuco, onde o setor de bebidas representa 11,6% da indústria de transformação.
O secretário pernambucano de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, acrescenta que a existência de um aquífero no polo cervejeiro também foi essencial para a instalação das fábricas -a indústria consome quatro litros de água para cada litro de cerveja produzida.

 

Fonte: Jornal do Commercio

Unilever investirá R$ 600 milhões na Mata Sul

20150814080211 editado

Indústria vai instalar nova planta e um CD no município de Escada e deve gerar 600 postos de trabalho diretos e 1,5 mil indiretos

 

 

A Unilever vai investir R$ 600 milhões em nova planta industrial e um centro de distribuição no município de Escada, na Mata Sul de Pernambuco. Será o maior montante aplicado pelo grupo em novos complexos fabris no Brasil neste ano. O calendário de obras inicia no mês que vem (fim do inverno) e vai até o fim de 2017. Juntos, fábrica e hub logístico vão gerar 600 empregos diretos e uma cadeia de 1,5 mil indiretos na produção e distribuição de alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza em abrangência nacional. Ambos ficarão em parte do terreno de 200 hectares adquirido pelo grupo, que já considera a possibilidade de ampliação.

“A mobilização ocorre há um ano e a primeira opção dada por Eduardo Campos e Paulo Câmara, na época governador e secretário da Fazenda, respectivamente, seria investir em Palmares, mas foi substituída porque o investimento inclui um hub e Escada tem melhores condições logísticas, por ser mais próxima do Porto de Suape e de canais rodoviários”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Thiago Norões. “A estrutura logística é essencial porque, a priori, a produção e a distribuição do Nordeste ficará aqui (em Pernambuco), mas o mercado nacional pode ser explorado, por exemplo. Os caminhões podem vir do Sudeste trazendo produtos e o mesmo carro será abastecido aqui no hub para aproveitar o contra-fluxo e atender o mercado nacional. É uma prática que já vem sendo adotada por grandes grupos, como a Jeep”, acrescenta.

Por ser considerado um setor prioritário no plano de desenvolvimento do setor industrial, a empresa receberá os benefícios do Programa para o Desevolvimento de Pernambuco (Prodepe), que garante descontos de 95% no crédito presumido do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O anúncio foi dado pelo presidente mundial da Unilever, Paul Polman, em reunião com a presidente Dilma Rousseff e o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, ontem em Brasília. O ministro ressaltou a postura da Unilever, “que está há 86 anos no Brasil e continua investindo.” Segundo ele, melhor ainda por escolher Pernambuco para o maior investimento. “O grupo já está presente no estado com cinco fábricas e continua apostando aqui, ampliando e diversificando a produção e a dinâmica de atuação no Nordeste”, enfatiza.

Na quarta-feira, 21/08, a empresa inaugurou uma planta de R$ 500 milhões na cidade de Aguaí, em São Paulo, com presença de Thiago Norões. A Unilever confirmou os trâmites do investimento milionário e, por nota, informou que o acordo que oficializa o projeto em Pernambuco será assinado em data a ser definida entre o governador Paulo Câmara e o presidente da Unilever Brasil, Fernando Fernandez.

 

 

Fonte:Diário de Pernambuco

Suape lidera ranking de movimentação de cargas

2015073007495 editado

Porto é o primeiro do Norte/Nordeste, no primeiro trimestre, com 10,4 milhões de toneladas, segundo informações da Antaq. No país, fica em 6º

 

 

O Porto de Suape passou a ocupar o primeiro lugar no ranking da movimentação de cargas entre os portos públicos do Norte/Nordeste, elaborado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O ancoradouro pernambucano registrou 10,4 milhões de toneladas de produtos no primeiro semestre deste ano. Entre os 37 portos púbicos de todo o Brasil, Suape passou de sexto para o quinto lugar em movimentação, ficando atrás de Santos (SP), Itaguaí (RJ), Paranaguá (SC) e Rio Grande (RS).

O resultado conquistado no primeiro semestre deste ano foi puxado pelo aumento na movimentação de granéis líquidos. No período, foram 7,6 milhões de toneladas, distribuídas sobretudo entre óleo diesel, óleo combustível, óleo bruto de petróleo, GLP (gás de cozinha) e querosene de aviação. O montante foi o segundo maior volume do país e representa um aumento de 68%, quando comparado ao primeiro semestre do ano passado.

“Este já é um reflexo da operação da Refinaria Abreu e Lima. Nos últimos 15 anos, o terminal de contêineres foi o grande responsável pelos aumentos na movimentação de cargas no porto. Agora já notamos uma mudança. A refinaria ganha espaço e a tendência é que ela conquiste um espaço ainda maior”, afirmou o presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape e secretário de Desenvolvimento do estado, Thiago Norões.

No primeiro semestre de 2015, o total de óleo bruto de petróleo que circulou pelo porto chegou a 1,3 milhão de toneladas. Até o final do ano passado, o produto não entrava na lista das cargas de Suape e, com o início da operação da Refinaria Abreu e Lima, passou a configurar como o quarto item mais importante entre os granéis líquidos. Além dele, destacam-se o óleo diesel, item de maior movimentação, com 2,1 milhões de toneladas, o óleo combustível, com 1,4 milhão de toneladas, GLP, com 1 milhão de toneladas, e o querosene de aviação com 664,8 mil toneladas.

No caso da movimentação de contêineres, o balanço apresentado pelo Porto de Suape mostra uma estabilidade. “Não houve queda, registramos uma ligeira alta de 0,24% na movimentação. É um reflexo da crise econômica mas principalmente da alta do dólar”, ressaltou Norões. O Porto de Suape fechou os primeiros seis meses do ano com 203,2 mil TEUs (unidade de medida para contêineres de 20 pés).

 

Fonte: Diário de Pernambuco 

Fimmepe e ForInde Nordeste: investimentos em curso

1374122_523681741051338_ editado

O Nordeste brasileiro desponta como promissor. Oscar Rache Ferreira- diretor Vice-Presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco – FIEPE, frisa que além dos incentivos fiscais – nos âmbitos federal e estadual, a região desfruta de interesse crescente de investimentos nas áreas automobilística, petroquímica e prosseguem ao largo da conjuntura econômica. O PIB do País cai e no Nordeste e em Pernambuco a fatia só cresce no bolo da riqueza nacional de 25% atuais para uma perspectiva de 30% em cinco anos. Este o cenário em que se realiza a Fimmepe e a ForInd 2015, eventos fortalecidos e realizados numa só data e num só local.

”As perspectivas são muito boas, principalmente que, com o início da produção das grandes fábricas, as necessidades de fornecimento se tornam cada vez mais variadas, o que se constitui em grande oportunidade de negócios para as empresas locais, principalmente pequenas e médias”, complementa Vikentios Kakakis- Diretor Vice-Presidente da FIEPE.
ForInd Nordeste e Fimmepe acontecem juntas, de 20 a 23 de outubro, no Centro de Convenções de Olinda. Grandes marcas já confirmaram presença, como ORION SISTEM, DANFOSS, FLIR, METSO, NORD DRIVESYSTEMS, GRUNDFOS, CONAUT, DURCON, KSB BOMBAS, SENIOR FLEXONICS, SOLDERING, RUD CORRENTES, WD-40, ROBOTIKA, CCS TECNOLOGY, BRASFIXO, SEW EURODRIVE, SILBER SO BRASIL, LOCMAIS, ESAB, GEDORE, LINCOLN ELECTRIC, FUGIWARA, WHITE MARTINS e  GERDAU

Ambev anuncia investimento de R$ 400 milhões no Estado

files_13187_2015071 editado

O governador Paulo Câmara recebeu, na noite desta quarta-feira (15), no Palácio do Campo das Princesas, o presidente da cervejaria Ambev, Bernardo Paiva. Em pauta, a ampliação da fábrica e a concentração de novas operações logísticas na planta situada no município de Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife. Para tal, a empresa vai investir mais de R$ 400 milhões no Estado nos próximos dois anos. O staff da Ambev voltará a Pernambuco para detalhar a nova operação ao lado do chefe do Executivo.

Para o governador Paulo Câmara, o investimento da Ambev é uma clara demonstração da confiança que os investidores, nacionais e internacionais, têm no Governo de Pernambuco. “Nos últimos oito anos, construímos um ambiente de confiança, de regras claras, estabilidade e transparência na relação com as empresas que querem investir em Pernambuco. Por isso que, apesar da crise nacional, nos últimos meses, pudemos ver a consolidação de vários empreendimentos, que criam empregos e geram renda para a nossa população”, destacou.

Com a expansão, a fábrica em Pernambuco será a primeira do Nordeste a produzir o portfólio da nova linha Long Neck da cervejaria, que compreende as gigantes Budweiser, Stella Artois e Skol Senses. Além da ampliação da capacidade produtiva, a filial pernambucana será também a primeira da região a importar cerveja da linha Super Premium, a Corona. E mais, a partir de Pernambuco será feita a distribuição dos produtos para toda a região Nordeste.

Secretario estadual de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões ressaltou o diferencial de Pernambuco para atração de empresas do segmento. “Nós temos uma peculiaridade. As regiões de Igarassu e Itapissuma estão sobre o Aqüífero Beberibe. Com isso, as cervejarias têm acesso a uma das águas de melhor qualidade do País. Para produção de cervejas, isso é uma razão determinante”, afirmou, ao destacar a importância do investimento para o fortalecimento do polo cervejeiro no Estado e para geração de emprego e renda.

Este ano, Paulo Câmara já participou da inauguração de uma fábrica da Itaipava, em Itapissuma, e da ampliação da planta da Brasil Kirin, em Igarassu. Também estiveram na reunião de hoje Eduardo França e Marcus Galeb, que respondem pela área de Relações Corporativas da Ambev.

FCA – Nesta quinta-feira (16), o governador Paulo Câmara terá uma audiência com o vice-presidente de Manufatura e membro do Conselho Executivo da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Stefan Ketter, e demais integrantes da direção do grupo. O encontro será às 9h, no Palácio do Campo das Princesas.

Foto: Aluisio Moreira/SEI