Category Archives: Movimat

Casa dos Ventos quer investir R$ 350 mi em expansão

Após investir cerca de R$ 800 milhões na instalação de 130 MW de energia em cinco usinas eólicas em Tianguá, na Serra da Ibiapaba, a Casa dos Ventos já planeja aplicar mais de R$ 350 milhões na mesma região, em um projeto com capacidade de gerar 60 MW de energia. Inaugurado no último dia 14, o Complexo Eólico Ventos de Tianguá é composto 77 aerogeradores. E segundo o diretor de Novos Negócios da Casa dos Ventos, Lucas Araripe, o novo projeto pode ser contratado no próximo leilão de energia, em dezembro.

“A gente está preparando essa expansão de 60 MW. O projeto já está cadastrado, com tempo de medição suficiente e ele tem uma sinergia com o complexo de Tianguá, podendo compartilhar, por exemplo a subestação e linhas de transmissão. Essa expansão será algo entre R$ 350 milhões e R$ 400 milhões, e vai depender do resultado do leilão”, diz Araripe.

Além da implantação dos cinco parques, o investimento incluiu a construção de uma linha de transmissão até a subestação Ibiapina II, por onde a energia gerada pelo empreendimento será conectada ao Sistema Interligado Nacional.

O diretor de Novos Negócios da Casa dos Ventos avalia que, depois do litoral, a Serra da Ibiapaba é a maior fronteira do Estado a ser explorada pelo setor de geração de energia eólica, sobretudo na região de Tianguá, que já conta com infraestrutura para receber parques e transmitir energia. “No interior do Estado não há tantas áreas propícias para instalação de parques”, diz.

Viabilidade

Além de condições favoráveis de ventos, a viabilidade econômica dos parques depende da proximidade de estradas de acesso, de subestações e das linhas de transmissão, cuja construção passou a ser, desde 2013, de responsabilidade do construtor do empreendimento. “Quanto mais perto da linha de transmissão mais viável é o parque”, diz Araripe. “A transmissão hoje no Brasil ainda é um gargalo. No Nordeste, por exemplo, há ótimos projetos, em áreas de vento muito bons, mas as subestações de linhas no seu entorno não têm capacidade de receber essa energia”, afirma.

Outros projetos

No Ceará, a Casa dos Ventos estuda outros locais para instalação de usinas eólicas, como no município de Tauá, para o qual há um projeto em desenvolvimento. No entanto, a empresa vem investindo fortemente na região da Chapada do Araripe, que compreende o sul do Ceará, além de áreas dos estados de Pernambuco e Piauí. Em setembro de 2015 a companhia iniciou operação de Ventos de Santa Brígida e Ventos do Araripe, em Pernambuco e Piauí, respectivamente, totalizando juntos 392 MW.

“A Chapada do Araripe já conta com 1,6 mil MW em construção ou já em operação. E a gente tem 360 MW para inaugurar nessa região em 2017, com 156 turbinas”, diz o diretor de Novos Negócios da Casa dos Ventos. O empreendimento, Ventos do Araripe III, será um dos maiores complexos eólicos da América Latina. “A gente já explorou boa parte da Chapada do Araripe no Piauí, já entramos em Pernambuco e, na sequência, a gente deve preparar uma parte no Ceará”.

No primeiro semestre deste ano, a empresa inaugurou o parque eólico Ventos de São Clemente, o maior de Pernambuco. Somando com o de Tianguá, quarto empreendimento que a Casa dos Ventos inaugura em 12 meses, são quase 750 MW de parques eólicos energizados pela companhia no último ano, o que representa cerca de 7% de toda capacidade instalada em operação no País.

Fonte solar

Uma das pioneiras e maiores investidoras no desenvolvimento de projetos eólicos no Brasil, a Casa dos Ventos vem preparando um projeto de energia solar em Tianguá. Segundo Lucas Araripe, a empresa acredita que há um potencial de 120 MW para geração solar na região. “A gente já realizou medições e está elaborando um projeto. Já temos licença, a medição e, aos poucos, a gente está otimizando o projeto. A ideia é preparar o projeto para participar do próximo leilão de energia, em dezembro. Até lá precisamos amadurecer o projeto, a cadeia de fornecimento e o financiamento”, diz.

Clique aqui e confira a reportagem completa.

Continental anuncia o sistema de informação e gestão ContiConnect para pneus comerciais na IAA 2016A Continental, fabricante mundial de pneus premium e uma das maiores empresas sistemistas do mundo anunciou ontem, no 66º Salão Internacional do Automóvel e Veículos Comerciais (IAA) em Hanover, na Alemanha, o lançamento do ContiConnect, um sistema de informação e de gestão de pneus para frotas comerciais.

A Continental, fabricante mundial de pneus premium e uma das maiores empresas sistemistas do mundo anunciou ontem, no 66º Salão Internacional do Automóvel e Veículos Comerciais (IAA) em Hanover, na Alemanha, o lançamento do ContiConnect, um sistema de informação e de gestão de pneus para frotas comerciais.

O ContiConnect monitora, analisa e gera relatórios de pressão e temperatura dos pneus de toda a frota com base em dados coletados pelos sensores ContiPressureCheck. O ContiConnect alerta o gestor da frota e oferece medidas corretivas, se necessárias. Um portal on-line fornece relatórios transparentes sobre o desempenho dos pneus da frota e sua eficiência. A partir de seu lançamento no segundo trimestre de 2017, o sistema estará disponível nos principais mercados das Américas, Ásia-Pacífico e Europa.

“Com o ContiConnect damos um enorme passo em direção à nossa evolução de um fabricante de pneus premium para um provedor de soluções. Nós enriquecemos a nossa experiência de longo prazo na indústria de pneus com os dados gerados pelos sensores instalados em nossos pneus de caminhão e ônibus”, afirma Nikolai Setzer, membro do Conselho Executivo da Continental e chefe da divisão de pneus. “Para nossos clientes, isso significa uma mudança da rotina dos cuidados manuais dos pneus para um monitoramento automático. Eles lucram com a nossa combinação única de competências: com o profundo conhecimento de pneus, bem como dos dados do veículo captados pelos sensores. Isso transforma a Continental na parceira perfeita em um mundo logístico cada vez mais digitalizado”, disse Nikolai Setzer no IAA.

O sistema pode conectar todos os pneus de uma frota de múltiplas maneiras: é aplicável tanto nos veículos que permanecem na estrada por vários dias como naqueles que retornam para check-ups diários. Combinado com o design modular do
ContiPressureCheck, ele permite a coleta de dados com um receptor estacionário no pátio ou em tempo real, a partir de uma unidade de recepção em todos os veículos que estiverem na estrada. Caso os pneus atinjam um nível crítico, o ContiConnect envia um alerta e oferece o serviço necessário, como a troca dos pneus, para uma imediata ação do gestor da frota. Com a tecnologia do ContiConnect, os pneus ganham maior quilometragem, maior durabilidade e podem permitir uma maior economia de combustível. Isso significa para toda a frota maior tempo de atividade, menos manutenção e um maior sucesso em mobilidade e eficiência.

O ContiConnect opera tanto com os sensores ContiPressureCheck montados de fábrica nos pneus iTire como com sensores similares, podendo ser encomendados em 22 diferentes modelos quando da compra de um veículo novo ou no momento da substituição dos pneus. O ContiPressureCheck é compatível com uma ampla variedade de sistemas de gestão de frotas no mercado, incluindo soluções embarcadas em diferentes equipamentos originais, bem como de fabricantes do mercado de reposição.

Informações adicionais sobre a participação da Continental no IAA no endereço http://www.continental-corporation.com/www/iaa_com_en/

A Continental desenvolve tecnologias inteligentes para o transporte de pessoas e de seus bens. Como uma parceira confiável, a fornecedora automotiva internacional, fabricante de pneus e colaboradora industrial oferece soluções sustentáveis, seguras, confortáveis, customizadas e acessíveis. Em 2015, a companhia gerou vendas de € 39,2 bilhões com suas cinco divisões: Chassis & Segurança, Interior, Powertrain, Pneus e ContiTech. A Continental emprega atualmente aproximadamente 215 mil pessoas em 55 países.

A Divisão de Pneus possui atualmente 24 locais de produção e desenvolvimento em todo o mundo. A ampla gama de produtos e os contínuos investimentos em pesquisa e desenvolvimento trazem uma grande contribuição à mobilidade com custo-benefício e eficiente ecologicamente. Como um dos principais fabricantes de pneus do mundo, com mais de 49 mil colaboradores, a Divisão de Pneus alcançou vendas de € 10,4 bilhões em 2015.

A divisão de Pneus para Veículos Comerciais da Continental é uma das maiores fabricantes de pneus para caminhões, ônibus e comerciais especiais em todo o mundo. Essa unidade de negócios está se desenvolvendo constantemente de um simples fabricante de pneus a um provedor de soluções oferecendo uma ampla gama de produtos, de serviços e de soluções relacionadas a pneus.

Clique aqui e confira a reportagem completa.

Porto do Rio Grande destaca crescimento de 5% até o mês de agosto

A Superintendência do Porto do Rio Grande analisa mensalmente os dados de movimentação do complexo portuário. Entre janeiro e agosto de 2016, o porto gaúcho já ultrapassa 27 milhões de toneladas transportadas. Com os dados registrados, o crescimento apontado é de 5% quando comparado o mesmo período de 2015.

“Estamos acompanhando diuturnamente os nossos números que são reflexos diretos da produção do Rio Grande do Sul. Estamos vendo o alto crescimento da celulose, por exemplo, que reflete num expressivo aumento da carga geral, mostrando que nosso porto não está voltado para apenas um segmento de produto”, afirma o diretor-superintendente Janir Branco. O segmento de Carga Geral obteve o aumento de 34,3% nos oito primeiros meses do ano quando comparados a 2015, totalizando até o momento 7.011.062 toneladas. O Graneis Líquidos tiveram crescimento de 15% comparando os mesmos períodos já citados, acumulando 3.253.216 toneladas.

“O ano de 2016 tem apresentado diversas dificuldades aos setores de nossa sociedade, mas com seriedade e trabalho estamos conseguindo superar esses desafios. A prospecção de cargas que fizemos em nossa gestão como as toras de madeira e a celulose está mostrando-se como grande diferencial nesse cenário econômico”, afirma Branco. Os Graneis Sólidos estão com retração de 3,45% impulsionados pela expressiva queda do Trigo (-38,5%) e do complexo soja (-4,73%). Demais grãos seguem em alta atividade como o arroz carga geral e sólido (+17,5%), milho embarque e desembarque (+116,6%) e a cevada desembarque (+32,1%).

A movimentação total do complexo até agosto de 2016 somou 27.158.737 toneladas. Os contêineres seguem com aumento de 1,2% quando comparado com 2015, totalizando mais de 479 mil TEUS. No complexo portuário já foram operadas 2.163 embarcações realizando embarques e desembarques.

Clique aqui e confira a reportagem completa.

Exportações e novos veículos reforçam planos da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus

A MAN Latin America, fabricante dos veículos comerciais Volkswagen e MAN, apresenta em primeira mão seu plano de internacionalização ao IAA, maior mostra de veículos comerciais do mundo. Responsável pela Volkswagen Caminhões e Ônibus na recém-criada holding Volkswagen Truck & Bus, a empresa leva a robustez sob medida ao mundo, com lançamentos de modelos concebidos especialmente para operações de nicho.

Já em fase inicial de implementação, o plano de internacionalização conta com a conquista de mais de 460 veículos adicionais, vendidos aos principais destinos de exportação da empresa. As unidades desse lote, dentre caminhões e ônibus VW, embarcarão até o fim deste ano para Argentina, Bolívia e Chile.

O transporte de bebidas é destaque no Chile, onde a empresa celebra importante negociação com a venda de 102 veículos à CCU (Compañía Cervecerías Unidas) e seus operadores. Os modelos são Delivery 10.160 e Constellation 17.280 e 24.280. Também no transporte de passageiros há novidades, com a venda de 70 Volksbus 9.160 para operar no transporte urbano e de fretamento chileno.

Para a Argentina serão 140 ônibus urbanos Volksbus 18.280 OT LE. Dotados de suspensão pneumática integral, os modelos atuarão no transporte urbano de Buenos Aires e região. Trata-se de um negócio inédito, que engloba a abertura da primeira concessionária exclusiva de ônibus Volkswagen e tem potencial de vendas de 400 ônibus àquele país.

A Bolívia registra importante marco e deve encerrar 2016 com o maior volume de vendas de sua história, superando 350 unidades. O resultado se deve, em grande parte, à negociação de 150 caminhões VW Worker modelos de 9, 10 e 15 toneladas, que embarcarão para o transporte de bebidas.

O México também tem destaque: apura crescimento acumulado de 20% neste ano em comparação com 2015.

“A recuperação nas exportações brasileiras tem potencial para, pelo menos, chegar a cinco por cento. E dependendo da mudança atual em economias vizinhas, não seria exagero pensarmos em número de até dois dígitos ao ano”, comenta Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America.

Para tanto, a empresa contará com sua extensa rede de revendedores, com 186 concessionários na América Latina e na África e mais 156 no Brasil e também com dois novos acordos para montagem de produtos Volkswagen na Nigéria e no Quênia, ambos utilizando kits de peças enviados da fábrica de Resende, no Brasil.

Lançamentos no Brasil: robustez sob medida

Novo caminhão VW para distribuição de bebidas carrega até 5% a mais

A MAN Latin America inova mais uma vez com soluções sob medida para o transporte de bebidas. A novidade agora é o VW Worker 17.230 6×2/4 Distributor. Esse caminhão adota, de forma inédita no segmento, solução derivada de um modelo 17 toneladas na versão 4×2 com a instalação de um segundo eixo direcional de fábrica, com todas as garantias da montadora. Com capacidade para carregar até 630 quilos a mais, isso faz toda diferença no custo operacional do frotista, que pode chegar a levar até 5% a mais por viagem.

Desenvolvido numa parceria com a BMB e a Randon, o modelo é o mais leve da categoria se considerado o conjunto caminhão e carroceria. Seu implemento é fabricado em alumínio para diminuir o peso total do veículo e a nova configuração dos eixos abre mais espaço rebaixado na carroceria, facilitando a operação de carga e descarga, além de diminuir a quantidade de pneus demandados — são dois a menos.

O rebaixamento do chassi e instalação do segundo eixo direcional são realizados na BMB, centro de customizações exclusivo da MAN Latin America, com todas as garantias da montadora. A solução permite um maior número de baias rebaixadas: são seis, duas a mais que na configuração tradicional. Para a solução, o foco foi a maior produtividade do cliente.

O segundo eixo direcional é uma nova proposta para o segmento, mas na qual a MAN Latin America já tem grande sucesso em outros mercados. São mais de seis mil caminhões Volkswagen com essa configuração. O objetivo de todo esse desenvolvimento é garantir um resultado superior aos nossos clientes no chamado TCO, o custo total de operação.

Ideal para aplicações mistas de entregas diárias urbanas e intermunicipais, esse Worker 17.230 Distributor pode transportar até 13.060 quilos de carga líquida, o equivalente a cerca de 390 caixas de bebidas. O modelo é equipado com o motor MAN D08, já consagrado no mercado brasileiro pela tecnologia EGR que dispensa a utilização de Arla 32, com 230 cv e excelente desempenho, mesmo em baixas rotações.

Constellation 30.330 chega ao mercado com potência e torque superiores

O VW Constellation 30.330 chega ao mercado com potência e torque superiores, mas não é só na motorização que esse pesado se destaca. O Constellation 30.330 já estreia no mercado brasileiro com configuração de série que segue tendências da indústria: a transmissão automatizada V-Tronic e o segundo eixo direcional 8×2 de fábrica. No comparativo com seus principais concorrentes, o modelo oferece potência e torque, em média, 15% superiores, com um peso bruto total (PBT) de 29 toneladas.

Essas características se traduzem no melhor custo operacional para o frotista, que ganha em velocidade nas suas viagens, agilizando a entrega e ainda reduzindo o consumo de combustível e demais custos envolvidos. Soma-se a essas vantagens o segundo eixo direcional presente nesse Constellation, que permite transportar até seis toneladas a mais do que em sua versão 6×2.

Equipado com motor Cummins ISL de 334 cv, seu torque máximo é 1.450 Nm, calibrado pela Engenharia da MAN Latin America para uma ampla faixa plana, a maior da categoria. Essa configuração assegura performance e alta velocidade média operacional, com produtividade diferenciada e menor custo operacional. Na medida para atender seus principais segmentos: aplicações rodoviárias e de distribuição, o modelo pode operar como frigorífico, furgão, tanque, basculante, graneleiro e sider.

Considerada uma tendência de mercado, a versão 8×2 para o chassi rígido VW Constellation 30.330 V-Tronic passa a ter seis toneladas a mais que seu equivalente 6×2. Com esta configuração, o frotista conta com uma opção mais barata e completa, com menor custo operacional, além de ter garantia de fábrica para todos os componentes. Com o segundo eixo direcional, o modelo segue a principal demanda dos clientes: melhoria de rentabilidade e aumento da carga útil.

Suspensão a ar chega aos caminhões

Os veículos de 17 e de 24 toneladas têm à sua disposição o sistema de suspensão a ar, com benefícios à estabilidade, dirigibilidade e distribuição de carga. O sistema é mais uma parceria com a BMB, centro de customização exclusivo da MAN Latin America.

Centro de modificações comemora seus 15 anos

No mês de setembro, a BMB, centro de customização de veículos exclusiva da MAN Latin America, completa seus 15 anos de mercado com mais de 130 mil unidades modificadas.

A customizadora foi a primeira no Brasil a realizar adaptações entregando garantia de fábrica. Atualmente com mais de 100 funcionários, já chegou a modificar mais de 10 mil veículos em um único ano e conta com uma gama de mais de 20 modelos diferentes. Está localizada a 100 metros da fábrica da MAN em Resende, no Estado do Rio de Janeiro.

Até o fim do ano, a BMB abrirá sua primeira operação internacional após fechar um acordo com a MAN LA para a criação de um inédito centro de customização de veículos do México com garantia de fábrica e ficará próximo à montadora da empresa em Querétaro. A nova fábrica atenderá às demandas do mercado mexicano e irá agregar ao portfólio modelos com suspensões pneumáticas, como já faz no Brasil.

A consolidação da customizadora no mercado e seu crescimento contam com a força de vontade em se especializar em cada segmento e com o forte apoio da MAN Latin America.

Para aplicações severas, um dos exemplos desenvolvidos é o MAN TGX Crossover, com chassi elevado e maior ângulo de ataque e saída.

Marcos históricos

A MAN Latin America celebra importantes marcos em 2016. Além de comemorar 35 anos do nascimento da Volkswagen Caminhões, a empresa completa em 1º de novembro os 20 anos da inauguração da fábrica de Resende, no Rio de Janeiro.

Não faltam marcos históricos nessa trajetória de sucesso: já são mais de 850 mil veículos produzidos, e quase 100 mil motores produzidos e mais de 100 mil caminhões e ônibus exportados. É o DNA sob medida alcançando os mais diversos destinos.

Para conferir a reportagem, clique aqui.

Souza Cruz inaugura sua mais moderna central de distribuição no Brasil

Nesta sexta-feira (23), a Souza Cruz inaugura a sua maior e mais moderna central de distribuição no município de Duque de Caxias. Líder de mercado e referência no setor logístico, a empresa amplia seus investimentos no Rio de janeiro e inicia nova parceria com o município, por meio da migração para um novo centro logístico com 12 mil m² de área construída, pronto para atender de forma ainda mais eficiente seus 24 mil clientes. A mudança visa garantir maior flexibilidade e integração logística, tanto do ponto de vista de armazenagem quanto de transporte. Localizada próximo às grandes vias, otimizando o tempo de locomoção e entregas, a unidade também oferece melhor qualidade de vida para os colaboradores da empresa.

A presença em Duque de Caxias reafirma o compromisso da Souza Cruz em contribuir efetivamente para o desenvolvimento econômico e social do estado do Rio de Janeiro e das comunidades em que atua, como faz há mais de 100 anos.

Para conferir a reportagem completa, clique aqui.