Fim do crédito farto derrubou em 4,5% as vendas automotivas, afirma presidente do Sescon

Sérgio Approbato Machado Junior participou de seminário a respeito da importância e conceitos técnicos do capital de giro, durante o 24º Congresso e ExpoFenabrave, em Curitiba (PR)

 A contabilidade é parte crucial para o sucesso de desempenho de uma empresa automotiva, porém, em tempos de recessão, o cuidado deve ser redobrado com o capital de giro, essencial para o bom funcionamento do negócio. Um seminário a respeito do assunto ocorreu no 24º Congresso e ExpoFenabrave, nesta quarta-feira (13), em Curitiba (PR).

“O fim do crédito farto derrubou em 4,5% as vendas automotivas neste primeiro quadrimestre e, como consequência, ocorreu o aumento de estoque e diminuição do capital de giro”, explicou Sérgio Approbato Machado Junior, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis – Sescon-SP. “Situações assim são críticas porque o capital de giro contribui significativamente para aumentar a eficácia dos recursos gerados em uma empresa”, complementa.

Em um seminário repleto de detalhes técnicos e úteis para contadores e economistas automotivos, Approbato, junto aos consultores Edson de Araújo e Francisco Mendes, explanou desde os conceitos mais básicos até os mais técnicos: a manutenção do controle financeiro básico; controles de estoque; controle mensal de despesas e estrutura de capital, entre outros.

“A tendência dos capitais de giro foi de queda em 2014”, alertou Francisco Mendes, mas com ressalvas: “Porém, há alternativas para solucionar problemas internos: formação de reserva financeira e estoque e redução do número de inadimplentes são apenas alguns que não possuem influência externa. Isto é, não dependem de resultados do mercado para ocorrerem. “Uma boa contabilidade faz com certeza a diferença no resultado de uma empresa”, finaliza.