Uma pequena introdução à economia para quem está no mercado

gif

Por Mônica Barbosa

 

À primeira vista, muita gente pode se assustar com conceitos e termos econômicos, mas a verdade é que não dá para trabalhar no mundo de arquitetura e construção sem estar familiarizado com o assunto. Afinal, toda residência ou edifício que construímos influencia diretamente na economia das nossas cidades.

E é por isso que eu achei muito interessante quando me deparei com um artigo do portal chileno Plataforma Architectura que afirma com convicção que um bom profissional precisa entender o básico da economia, uma vez que “entre tantos parâmetros que restringem um projeto, a arquitetura se torna um mediador entre as especialidades”.

Por falta de conhecimento e medo de errar, às vezes nós evitamos usar conceitos importantes como ganhos de capital e externalidades na descrição de projetos. Veja um resumo que eu preparei para vocês do que há de indispensável no tema e insira essas palavrinhas no seu dia a dia:

Bolha imobiliária

Basicamente, o termo se refere a um aumento excessivo e injustificado de imóveis que é resultado da especulação do mercado.

Crédito Hipotecário

É a partir desse conceito que a maior parte das construções é financiada, ou seja, com um empréstimo em que o pagamento de juros e capital é garantido pelo registro de propriedade.

Commodities

São bens primários comercializados internacionalmente, como grãos, metais, café, petróleo, etc. Já que as construções dependem desses produtos para que sejam erguidas, o aumento no preço deles afeta o preço da obra.

Demanda

É o quanto o mercado tem necessidade de bens ou serviços, como no caso de várias pessoas procurarem um perfil semelhante de casa ao mesmo tempo.

Depreciação

Desgaste ou perda de valor de um bem, como um carro, uma casa ou um eletrodoméstico, devido ao uso e função, que não pode ser revertido através de reparos, manutenção e substituição dos componentes.

Externalidades

É o caso de custos sociais decorrentes do exercício de uma atividade privada, podendo ser negativo ou positivo. Um exemplo de uma externalidade negativa é quando um prédio com muitas vagas de estacionamento gera tráfego e esse dano é sentido pelo bairro.

Ganhos de capital

É o aumento do valor de um objeto ou um bem causada por motivos exteriores.

Oferta

Quantidade de bens ou serviços que estão disponíveis para venda, como no caso do número de apartamentos à venda no mercado.

Para preparar o material, foram usados manuais e glossários voltados para o tema, como a famosa “Gran Enciclopedia de Economia”. Quer ler o artigo inteiro? Clique aqui.

MÔNICA BARBOSA é reconhecida como a voz do design no Brasil. Idealizadora e diretora do LIVING DESIGN, a profissional multimídia estreou o primeiro programa de design no rádio no Brasil. Assina a coluna Design na revista semanal Caras e está presente no CarasBlogs, no Anuário de Decoração Caras e na revista mensal Minha Casa . Profunda conhecedora do comportamento estético, do estilo de vida e do morar contemporâneo, a publicitária se especializou em arquitetura e design ao desenvolver projetos de branding para grandes marcas do setor. A partir de 2016, é também parceira da Feicon Batimat, maior feira da construção civil da América Latina.