Votorantim pede nova licença de operação

    25370a95e3fffbfecb1906d37297db05[1]A Votorantim Metais Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), empresa do grupo Votorantim, pediu novamente a licença de operação (LO) à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) para formalizar a operação atualmente com autorização provisória para a produção de 3 milhões de toneladas anuais de bauxita, em seu complexo minerário em Mirai e São Sebastião da Vargem Grande, ambos os municípios da Zona da Mata.

    A LO será julgada pela Semad na próxima quarta-feira e já conta com parecer o parecer técnico do órgão ambiental favorável ao deferimento. Anteriormente, em novembro do ano passado, a Semad chegou a negar a licença em função de duas das seis condicionantes impostas para a empresa não terem sido cumpridas ou cumpridas apenas parcialmente até então.

    O julgamento é referente ao requerimento da licença de operação definitiva de duas áreas de lavra que já possuem autorização provisória de operação. A licença a ser emitida contemplará a continuidade das atividades hoje existentes. A bauxita beneficiada na planta de Mirai é encaminhada à fábrica de alumínio da empresa no município de Alumínio (SP).

    Mesmo sem LO definitiva para explorar e produzir a bauxita em Mirai, a empresa informou à Semad que a mão de obra utilizada atualmente nas operações de lavra soma 243 funcionários, sendo 51 próprios e 192 terceirizados. A jornada de trabalho é realizada em dois turnos de oito horas, de segunda a sábado. Reabilitação Segundo as informações da Semad, existe ainda dentro do empreendimento uma equipe responsável pela reabilitação das áreas já exploradas que atua concomitantemente com a lavra. Ao todo são 48 funcionários. Outras atividades como o plantio, manutenção, controle de pragas, dentre outras, são executadas por 35 colaboradores.

    A CBA fez 60 anos em 2015, sendo que sua primeira fábrica de alumínio no País foi inaugurada em 1955. No ano seguinte, a empresa foi comprada pela Votorantim. Hoje a fábrica de alumínio no estado de São Paulo é uma das maiores indústrias integradas do metal no mundo, realizando, no mesmo local, desde o processamento da bauxita, até a fabricação de produtos transformados.

    Atualmente, a CBA tem capacidade para produzir 466 mil toneladas anuais de alumínio, produção que é destinada para atender o mercado interno de bens de consumo, construção civil, embalagens e transportes, e também o mercado externo, principalmente para os Estados Unidos, Europa e América Latina. Somente em 2014, o volume exportado foi de quase 20 mil toneladas e o faturamento alcançou R$ 3,3 bilhões.

    Fonte: Diário do Comércio/Belo Horizonte

    Facebook Comments